AGENDA APP em foco Clipping Notícias GEO OPINIÃO Cruzeiros Desporto LAZER Ambiente
Fotos Pescas Blogs Facebook Twitter Slideshare YouTube ARTE Áudio DOSSIERS
  • PORTAL APP | 26 Dossiers disponíveis | COM MAIS DE 1000 NOTÍCIAS
  • PORTAL APP - 5.216 notícias publicadas até 24.10.2012 e integralmente disponíveis
  • APP no TWITTER: http://twitter.com/portosportugal
  • APP no FACEBOOK: http://www.facebook.com/portosdeportugal
  • APP no YOUTUBE: http://www.youtube.com/portosdeportugal
Utilidades APLOP Newsletters MediaMar EDUCARE Biblos Museus História Prémios Associativismo
CONTACTOS SOBRE A APP CIÊNCIA FUTURO Energia Remoção Lista POL. PRIVACIDADE VÍDEOSREGISTAR-SELOGIN

Temível navio de guerra alemão foi encontrado ao largo da Noruega 80 anos após afundar

Um navio de guerra alemão afundado por um torpedo durante a II Guerra Mundial foi encontrado no fundo do mar ao largo da Noruega mais de 80 anos depois de ter sido atacado.

A descoberta foi feita pela Statnett, a operadora de rede elétrica estatal da Noruega, que encontrou o cruzador Karlsruhe, perdido há oito décadas, a cerca de 488 metros abaixo do nível do mar.

O «BEAGLE», TENDO DARWIN COMO PASSAGEIRO, NA ILHA TERCEIRA | 20.09.1836

«Gostei imenso da visita, mas não encontrei nada digno de registo»

A 27 de Dezembro de 1831 o “Beagle” partia de Plymouht Harbor, na Inglaterra, para uma expedição que devia demorar dois anos, mas que acabou por demorar quase cinco. A bordo ia Charles Darwin.
A última escala, antes de chegar a casa, ocorreu há 175 anos. A 20 de Setembro de 1836, o Beagle chegava à Ilha Terceira.
Da visita à ilha açoriana o autor da Teoria da Evolução relata um passeio pelo interior da Terceira que lhe foi oferecido pelo cônsul inglês, deixando uma frase polémica: “"Gostei imenso da visita, mas não encontrei nada digno de registo".
Uma frase que os cientistas açorianos têm vindo desde então a considerar totalmente errada.

POR PEDRO SIMAS

Uma viagem que mudou o mundo

A viagem do Beagle foi, sem dúvida, o evento mais importante da minha vida, e determinou toda a minha carreira... . Sempre senti que devo a esta viagem o primeiro treino real ou educação da minha mente; e fui conduzido a observar de perto vários ramos da história natural, e, como resultado, os meus poderes de observação foram melhorados, apesar de que sempre foram bastante bons. ...” (Charles Darwin, Autobiografia).

À BRÁS OU À GOMES DE SÁ

Em Lisboa, há um novo Centro Interpretativo que conta a história do bacalhau

Não deixa de ser curioso que num País à beira-mar plantado, um dos peixes que se tornou símbolo nacional fosse pescado a milhares de quilómetros de distância. No novo Centro Interpretativo da História do Bacalhau, no Torreão Nascente do Terreiro do Paço, recua-se até ao século XVI para contar, de forma interativa, uma história que começa nos mares gelados da Terra Nova.

Defronte para a maior praça de Lisboa, e inserido no Novo Cais de Lisboa, que vai requalificar a zona ribeirinha entre o Terreiro do Paço e a Doca da Marinha, o centro divide-se por dois pisos temáticos: O Mar, no piso 0; e À Mesa, no piso 1.

Mais de um século depois, físicos desvendam o mistério dos barcos encalhados em «água morta»

Pela primeira vez, uma equipa interdisciplinar de cientistas franceses explicou o misterioso fenómeno da “água morta”, capaz de travar e encalhar navios em movimento, mesmo que os seus motores funcionem corretamente. Tal como frisa o portal IFL Science, foi resolvido um mistério com mais de 100 anos.

O fenómeno foi sentido pela primeira vez em 1893 pelo explorador norueguês Fridtjof Nansen, enquanto navegava pelas águas do Ártico no norte da Sibéria. Sentiu o seu navio desacelerar por uma força estranha, cuja natureza era desconhecida, e mal conseguia manobrar a embarcação e não era capaz de atingir a sua velocidade normal.

A Marinha do Tejo durante a pandemia - Uma dinâmica digna de realce

Não sendo possível organizar eventos presenciais, a Associação Âncoras – Associação Náutica de Clássicos de Oeiras organizou a apresentação do projecto de construção do ÁLA-ARRIBA, via plataforma digital Zoom.

PRAIA DOS CANEIROS, LAGOA

CNANS realiza trabalhos de monitorização do sítio arqueológico da Ponta do Altar A

O Centro Nacional de Arqueologia Náutica e Subaquática (CNANS) realizou trabalhos de monitorização do sítio arqueológico da Ponta do Altar A, localizado na Praia dos Caneiros, concelho de Lagoa. Neste local eram conhecidas quatro peças de artilharia em ferro e durante o mergulho, nas proximidades, foi identificada mais uma âncora de pedra.

Explosão como a do Líbano foi evitada no Recife em 1985

No dia 12 de Maio de 1985 o Recife poderia ter sido atingido por uma explosão de proporções parecidas com aquela ocorrida no Porto de Beirute, capital do Líbano, a 4 de Agosto de 2020. A atitude corajosa de Nelcy da Silva Campos, porém, evitou a catástrofe. O prático da barra do Porto do Recife levou um navio em chamas para alto mar, afastado o risco da capital pernambucana.

O navio petroleiro Jatobá, da companhia de navegação Flumar, estava atracado no Porto do Recife transportando 1,5 mil toneladas de gás de cozinha. Havia três tanques armazenados na casa de máquinas, cada um com 250 toneladas de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP). À 1h20 da madrugada um dos tanques explodiu. Uma escotilha chegou a ser atirada para fora do navio tamanha a força da explosão e atravessou a parede do Armazém 1 do Cais do Porto, onde estava atracado.

O fogo ameaçava explodir 153 mil metros quadrados do produto inflamável, já que o porto estava cheio.

APROFUNDAMENTO E ALARGAMENTO DO CANAL DE NAVEGAÇÃO DO PORTO DE PORTIMÃO

Visita da Comissão de Avaliação do Estudo de Impacte Ambiental

No âmbito da visita da Comissão de Avaliação do Estudo de Impacte Ambiental do Aprofundamento e Alargamento do Canal de Navegação do Porto de Portimão, o CNANS realizou uma visita aos sítios arqueológicos (naufrágios, âncoras, achados isolados, entre outros) que foram relocalizados e identificados no âmbito dos trabalhos arqueológicos deste projecto.

Os mergulhos contaram com a colaboração da APS - Administração dos Portos de Sines e do Algarve, da OpenWaters e da APA - Agência Portuguesa do Ambiente.

CENTRO DE DESPACHO RÁPIDO DE NAVIOS

25 Anos - CDRN do Porto de Setúbal - 25 Anos

A história do CDRN (Centro de Despacho Rápido de Navios), que cumpre 25 anos esta segunda-feira, 20 julho de 2020, teve a sua génese no âmbito da implementação da estratégia definida pelo CA da APSS (Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra) presidido pelo Engº Coelho da Mota, enquadrado num dos objetivos globais para o Porto de Setúbal, a Modernização: “Criar um ambiente psicológico novo, marcado por uma atitude positiva, em que se privilegie a qualidade…”, considerando-se que, com a entrada em funcionamento do CDRN, em 20 de julho de 1995, “deu-se início a uma nova etapa de modernidade e operacionalidade do sistema de gestão portuária”.

Divulgamos vídeo evocativo da efeméride.

 vídeo

APP lança vídeo “Journey to the center of the world”

 Poesia pelo Porto de Leixões

 

 APP pelo Facebook

 Consulte os dossiers do Portal APP

 NRP Sagres Volta ao Mundo 2010

 Se calha a sorte para a Armada…

 A Ver Navios

 Inauguração do novo Cais de Cruzeiros do Porto de Leixões

 Paquete Infante D. Henrique

 Arte xávega ou companhas das artes – Praia de Mira

 Nautilus Minerals - ROV Drill MINING

 Pesca artesanal valorizada em Sesimbra (1)

 Nova marina no Porto de Lisboa

 Funchal 500 Tall Ships Regatta – La Bamba

 Filatelia - Farol do Cabo Espichel

 Porto de Aveiro visto do céu

 APP no slide.com

 APP no SLIDESHARE

 APP no FACEBOOK

 Porto do Funchal

Porto do Funchal
Associação dos Portos de Portugal © 2010 - Design & Programação by Idea Factory