Antena 5 Sistema de Lupa activo | Voltar vista normal
Cruzeiros 
CRUZEIROS APOSTAM NUM FUTURO MAIS SUSTENTÁVEL

Porto de Lisboa cresce em passageiros turnaround

O Porto de Lisboa registou em 2019 um crescimento de 17% do número de passageiros de cruzeiro em turnaround, totalizando 72.830, face aos 62.089 registados em 2018. Este crescimento de turnaround resulta do crescimento de 19% do número de passageiros embarcados no Porto de Lisboa, para 36.558 (30.653 em 2018), e de 15% nos passageiros desembarcados, que passaram de 31.436 para 36.272 em 2019.
Recorde-se, a propósito, que o Outlook Report 2020 da CLIA, a maior associação mundial de operadores de navios de cruzeiro, indica que a despesa média por passageiro de navio de cruzeiro, antes de embarcar, é de 376 dólares. Por outro lado, a despesa média por passageiro em escala, é de 101 dólares.

Por esse motivo o Porto de Lisboa destaca, no contexto de estabilização do valor anual de passageiros de cruzeiro (variação de -1% em 2019 face a 2018 – 571.259 e 577.603 respetivamente), o peso relativo do turnaround, que cresceu de forma assinalável, aumentando assim o impacto positivo da atividade na economia da Cidade.

O Outlook Report 2020 da CLIA alerta igualmente para outros indicadores, que estão a ganhar escala na atividade dos cruzeiros de passageiros, e que se prevê terem maior visibilidade e relevo, em 2020, segundo os operadores da indústria:
- Novas gerações: 66% da Geração X e 71% da Geração Y (Millennials) tem agora uma atitude mais positiva relativamente à atividade de cruzeiros, quando comparada com dados aferidos há dois anos;
- Passageiros solitários: As companhias vão aumentar e melhorar oferta para passageiros que optam por viajar não acompanhados, em termos de alojamento e nas atividades a bordo dos navios e complementares nos destinos;
- Estadia no destino: 65% dos passageiros permanecem nos destinos no pré-embarque e pós-desembarque do cruzeiro;
- Cruzeiros de curta duração: As companhias estão a consolidar a oferta de itinerários de curta duração, de três a cinco dias;
- Abolição dos plásticos: 82% dos passageiros de cruzeiro reciclam e 80% reduz a utilização única de plástico quando em viagem. 70% dos passageiros renuncia o uso de palhinhas de plástico;
- Navios mais sustentáveis: os associados da CLIA vão investir mais de 22 mil milhões de dólares em novos navios em 2020, com uma aposta em novas soluções e em tecnologias mais eficientes, juntamente com novas e mais exigentes medidas de sustentabilidade ambiental, no âmbito da sua atividade.

O objetivo dos associados da CLIA é identificar e adotar novas tecnologias para combustíveis mais limpos, para mitigar o seu impacto ambiental, no âmbito do compromisso assumido pela indústria dos cruzeiros para reduzir as emissões de carbono em 40% até 2030, com base nas emissões de 2008.

Em linha com isto, recorde-se que o Porto de Lisboa recebeu, no último ano, 18 navios em primeira escala, oito dos quais eram novos, ou seja, saídos de estaleiro durante o ano de 2019, e cinco deles em viagem inaugural.